quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ATENDE. É O PREFEITO!

 
                    

          Memória seletiva. Nunca entendi direito porque alguns fatos que não

          tiveram tanta importância em minha vida ficaram guardados na memória.

          Lembro com requintes, de uma tarde chuvosa ouvindo Secos e Molhados

          na casa de uma amiga. Mas confesso, não saberia descrever nenhum detalhe

          e nem como me senti no dia da minha formatura.

          Deve ser essa tal memória seletiva...  

          Itanhaém, por exemplo. Passei muitas temporadas de férias na cidade,

          quando era pequena, graças a um tio que tinha uma casa com lindas pedras

          cor de rosa na frente e uma rampa que machucava meus pés.

          Da cidade em si, lembro muito pouco.

          Recordo a antiga ponte de madeira. A prainha dos pescadores onde Mulheres

          de areia foi gravada, em sua primeira versão, com Eva Vilma. A casa dos

          campineiros na esquina, embora não lembre quem eram os campineiros...

          E do “Seo” Alcides. Esse, minha memória não me deixa esquecer.

          Seo Alcides era o prefeito da cidade. Ou melhor, era o motorista do caminhão

          da coleta  de lixo, que meu tio insistia e se divertia em chamar de “prefeito”.

          E ele tinha a panca do cargo. Moreno, cara redonda, quase careca.

          Era um homem forte. De respeito. E parecia tomar conta do pedaço.

          Morava na rua em frente à casa do meu tio e sei que tinha uma esposa,

          cujo nome, minha memória, seletiva... droga! não me deixa lembrar.

          Passei inúmeras tardes sentada na varanda da casa do Seo Alcides, que tinha

          um carinho especial por mim, a menor de todas as crianças que passavam

          férias por lá.

          Éramos amigos. O prefeito e eu!

          Depois de anos, eu já adolescente, meu tio contou uma história que não

          saiu mais da minha cabeça...

          Certo dia, no meio de uma importante reunião da Fiesp, repleta de diretores

          e executivos da indústria, meu tio estava sendo pressionado pela queda das

          vendas. Era calorosa a discussão sobre mercado e crise financeira, quando todos

          foram surpreendidos pela secretária, que adentrou a sala, com o telefone na mão

          e aflita disparou:

          - Desculpe interromper, Sr. Henrique, mas acho que o Sr. deveria atender.

          É o prefeito de Itanhaém!

          Meu tio, muito rápido e com um ar de influente, tirou o telefone

          das mãos da secretária e atendeu com firmeza, diante dos engravatados :

          Diga lá, prefeito! Pode falar...

          Era o Seo Alcides,

                           parando a reunião da Fiesp!


*                  *                   *                    *                    *                    *                      *     

Nenhum comentário:

Postar um comentário