quarta-feira, 18 de maio de 2016

O GAROTO QUE ASSUSTAVA POMBOS

 
                                             
                                                                                foto: Water
 
Não era um garoto mau. Longe disso. Tinha amigos, jogava futebol, amava os pais... Mas tinha uma outra coisa: gostava de assustar pombos!

Corria enlouquecido em direção aos bichinhos até que largassem seus milhos e partissem em revoada. Depois, com o canto da boca, sorria, lançando um olhar saborosamente mau...

Menino como ele, perguntei certo dia porque gostava tanto de assustar os pombos, e sem pensar ele respondeu: - Não sei!
E era sempre assim. Assustava os pombos na rua, nas praças, no mercado. Onde estivessem. Sem saber por quê.

Vinte anos se passaram e aquele menino se tornou um homem de sucesso. Gerente, diretor, dono de empresa. Dizem que teve dois infartos e um AVC que lhe entortou definitivamente parte da boca. Mesmo assim prosseguiu firme e forte com sua dura rotina e os seus pés rasteando o chão.   
Nossos destinos se cruzaram novamente, no meu último emprego.
Era ele o dono da agência onde eu havia me empregado como redator.

Na última reunião da semana, pude ficar frente a frente com o “chefe”. De ouvidos atentos, porém com a impaciência de um general, ele escutou todas as idéias. As minhas e de mais uns cinco talentosos funcionários da agência. Parece não ter gostado de nada.

Num certo e exato momento, virou-se enlouquecido na cadeira e batendo com a mão na mesa gritou :
- saiam daqui agora e só voltem com novas idéias!
Depois sorriu com o canto da boca, lançando aquele olhar...
aquele olhar, saborosamente mau.

Todos partiram, feito os pombos, em revoada para suas salas. Menos eu. Saí direto para casa. No programa, um bom vinho, o meu CD do Pink Floyd e um final de tarde inteirinho para saborear com o meu filho.

Amanhã será outro dia. Talvez outras idéias? Ou um outro emprego...
O que vou fazer ainda não sei.
Mas sei, agora, por que aquele garoto assustava pombos.
Eles sabiam voar!

 
*             *               *               *                *               *              *               *               *              *     

                              Quer ganhar o livro infantil "Era Uma vez Uma Coisinha" ?
                               então SIGA O BLOGUE !
                               e boa sorte! 
                              

                                        

29 comentários:

  1. Belo texto, vizinha. A sensibilidade de sempre em forma de doces palavras. Meu netinho de três anos adora por os pombos e passarinhos pra correr, ou voar, no jardim da praia do Boqueirão. Faz isso desde que começou a se sustentar nas pernas. Porém, ele não tem esse sorriso mau no canto da boca. É pura peraltice. Ele se diverte, talvez na ilusão de que, algum dia, se um desses bichinhos voadores bobear, possa pegá-lo triunfalmente e, com um sorriso largo, me dizer: ''olha, vovô, eu consegui!".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joaquim, com certeza o brilho no olhar do seu netinho é pura peraltice e não se parece em nada com o olhar saborosamente máu do nosso personagem... E quando adulto, certamente seu netinho saberá alçar vôos, com o respaldo do carinhoso e cuidadoso vovô! beijos e obrigada.

      Excluir
  2. Muito legal..
    Sempre textos tão inteligentes e sensíveis..

    ResponderExcluir
  3. Gostei do texto, sensível e com doçura nas entrelinhas!
    Eu quero!

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto.... como sempre. .. EU QUERO

    ResponderExcluir
  5. Ótimo texto.... como sempre. .. EU QUERO

    ResponderExcluir
  6. Será que os meninos que assustam pombos também precisam aprender a voar? Lindo texto e lindas imagens.

    ResponderExcluir
  7. Olá Isis... Penso que sim... Tomara que aprendam...É tão bom poder voar, não é mesmo? Obrigada pelo carinho e pela leitura.

    ResponderExcluir
  8. Uma longa estória brevemente contada! Um fechamento inesperado e surpreendente! Apesar de triste, uma boa estória.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Ines, muito linda a hisória...Nos encaminha a um devaneio bem particular, identificando o cotidiano, imagens do passado presente e futuro. Um grande bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata, Francisco. Bom saber que gostou! abços...

      Excluir
  10. Amei a história viajei nela ,imaginei o menino o homem em que ele se tornou ,adorei o humor ...EU QUERO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber... Obrigada! Tá concorrendo!

      Excluir
  11. Muito gostoso. Leve. Saboroso. Gosto de textos com poucas palavras e muitas imagens. Valeu.

    ResponderExcluir
  12. Muito gostoso. Leve. Saboroso. Gosto de textos com poucas palavras e muitas imagens. Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Leo, gostoso demais saber que saboreou o texto!!! Obrigada pela leitura! acompanhe o blog se puder...

      Excluir
  13. POIS É, E NÓS? SABEMOS VOAR? BONS VOOS A TODOS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprendizes ainda, não é Ruben? Obrigada pelo carinho.

      Excluir